Após saída de Lowrey, David assume como head coach do Recife Mariners

Apos Cisneiros e Lowrey, David assume a sideline do Recife Mariners. Mariners/Divulgação

O Recife Mariners tem um novo técnico para a temporada 2018. O treinador é um velho conhecido do time. O anúncio foi realizado nesta semana, em Recife. Sempre presente nas laterais com seu boné azul e de óculos escuros na maioria das vezes, Lucas David assume o principal cargo da comissão técnica dos Mariners após cinco temporadas, dos quais nas últimas quatro de forma consecutiva, como coordenador ofensivo da principal equipe de futebol americano de Pernambuco.

Saiba como estão os playoffs do BFA



Ex-jogador de linha ofensiva da equipe, setor que foi titular por cinco anos, Lucas nunca deixou de acompanhar a equipe nos seus quase 11 anos de existência. Apenas em 2012 e 2013 ele não teve nenhum cargo na equipe, hiato que nunca foi total por sempre estar envolvido no extra campo.

Com a saída do americano Richard Lowrey após a derrota na semifinal nordestina desta temporada, quando o head coach entregou o cargo, a direção dos marinheiros se reuniu e propôs a promoção a Lucas que foi prontamente aceita.

— Estou assumindo com empolgação. Eu estive presente em momentos diferentes da história do time e eu tenho certeza que o elenco que temos na mão é muito poderoso. É realmente empolgante começar essa carreira de head coach num elenco que conta com nomes como Guilherme Santana, convocado pra seleção, Lucas Adolfo, Guilherme Costa, Vitor Nescau, Nelsinho, Raynner e vários outros nomes de peso que temos no elenco — elogiou.

Lucas assume o time sem colocar pressão sobre títulos, quebra de marcas ou objetivos mais amplos. Sua meta a partir de agora é um só.

— Vamos trabalhar com um único objetivo: ganhar o próximo jogo — contou.

Após duas temporadas fora da final nordestina e consequentemente fora da briga pelo título nacional, o novo técnico dos Mariners quer algumas mudanças e promete uma nova postura no comando para resgatar o sentimento de empolgação da equipe.

— Pessoas são diferentes, todas elas. E todo mundo tem a sua maneira de conduzir as coisas. Vou em busca de resgatar a filosofia do time e reacender nos jogadores o propósito, aquele motivo que faz com que a pessoa saia de casa feliz porque hoje é dia de treino — analisou.

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias e curta-nos no Facebook.