Brasileira participa da Women’s World Football Games nos Estados Unidos

Dayany Souza segura o helmet com a bandeira brasileira. Foto WWFG/Divulgação

A USA Football organizou a terceira edição do Women’s World Football Games (WWFG), uma espécie de concentração dedicada ao desenvolvimento do futebol americano feminino. O evento, que nesse ano contou com o apoio da equipe New Orleans Saints (que sediou o encontro), reuniu 224 mulheres de 17 nacionalidades, que entre os dias 1 e 6 de março tiveram treinamento intensivo da modalidade, tanto de forma prática como de fundamentos técnicos. Ao final, as atletas foram dividias em duas equipes e disputaram uma partida multinacional, pondo em prática tudo o que foi aprendido.

Dayany Souza, 32 anos, natural de Campo Grande, foi a primeira brasileira a fazer parte do WWFG. A defesive back da equipe norueguesa Vålerenga Trolls foi a primeira a levar a bandeira do Brasil estampada no helmet.

Apesar de ter sido a única representante brasileira, a atleta nunca jogou no Brasil. Dayany comenta que ao chegar no evento, foi surpreendida pela própria organizadora do evento, Sam Rapoport, que disse já ter conhecimento da modalidade no Brasil.

— Ela disse que todos estavam super felizes pelo Brasil estar participando do evento. Tive que ir até lá pra saber que existia futebol americano feminino no Brasil. Fiquei muito surpresa — contou.

O evento contou com a participação de treinadores, árbitros e jogadores da NFL num evento voltado para o desenvolvimento do esporte entre as mulheres, vale destacar a participação de Jen Welter e Shannon Eastin.

Jen Welter foi a primeira running back a atuar em uma liga profissional de futebol americano e também foi a primeira mulher a ocupar um cargo da comissão técnica em time da NFL. Já Shannon Eastin fez história na NFL sendo a primeira mulher a arbitrar uma partida na liga.