Cuiabá Arsenal promove campanha de doação de sangue

O trabalho junto ao Hemocentro de Cuiabá é realizado desde 2009. Foto Junior Martins/Arsenal

Qualquer pessoa pode precisar de uma transfusão de sangue. Ninguém está livre de sofrer um acidente, de passar por uma cirurgia ou por um procedimento médico em que a transfusão seja necessária. E como não existe sangue sintético produzido em laboratório, a boa vontade dos doadores é primordial. Em virtude disso, o Cuiabá Arsenal começou uma campanha que convoca atletas, familiares e torcedores para um gesto de solidariedade.

De acordo com o presidente da equipe, Paulo Cesar Machado, toda unidade coletada pode beneficiar mais de um paciente, pois os componentes do sangue doado são separados – como hemácias, plaquetas e plasma – e distribuídos, para atender casos de emergência e pacientes internados em hospitais das redes pública e privada. Segundo Machado, Arsenal pratica este gesto coletivo desde o ano de 2009.

– Nosso objetivo é salvar vidas. Doar sangue é uma maneira fácil de fazê-lo. E também vamos aproveitar a oportunidade para conscientizar nossa rede de parceiros, que são os jogadores, familiares e torcedores, de que o ato de doar salva ao menos duas vidas. Salva a vida do paciente e do doador. É o tipo de ação que enobrece o ser humano. Ensina a pensar no próximo. E nós da associação achamos essencial transmitir esse tipo de valor para a comunidade – avalia Paulo.

A campanha segue até o dia 9 de abril, data em que os colaboradores do Arsenal vão fazer as doações, entre 8h e 18h, no Hemocentro de Cuiabá, localizado na Rua 13 de Junho, nº 1.055, no bairro Porto, na capital mato-grossense. Rodos estão convidados para salvar vidas.

Para doar

Para doar é preciso apresentar documento com foto, ter entre 18 e 65 anos, no mínimo 65 kg e sentir-se bem de saúde.

Recomendações

Nunca doar sangue em jejum, ter repouso mínimo de seis horas na noite anterior, não ingerir bebida alcoólica 12 horas antes, evitar fumar nas duas horas anteriores e evitar alimentos gordurosos três horas antes.

Após doação

O doador recebe um lanche, instruções referentes ao próprio bem-estar e poderá conhecer, posteriormente, os resultados dos exames que serão feitos no sangue.

Não pode doar

Quem teve diagnóstico de hepatite após os 10 anos de idade, mulheres grávidas ou amamentando, pessoas que estão expostas a doenças transmissíveis pelo sangue, usuários de drogas e aqueles que tiveram relacionamento sexual sem uso de preservativo.