Cuiabá sediará training camp do Brasil Onças neste fim de semana

Kenneth Joshen (e) auxiliará a comissão técnica do Brasil Onças no training camp. Foto Junior Martins/Arsenal

A comissão técnica da Seleção Brasileira desembarca em Cuiabá para a quarta e última etapa do training camp regional do Brasil Onças. A previsão é que os treinadores e jogadores convocados cheguem neste sábado (2) para o início das atividades, que se estenderão até domingo (3). Os exercícios estão programados para ser realizados no Dutrinha. A comissão técnica da seleção terá o apoio local do Cuiabá Arsenal e testará 28 candidatos pré-selecionados vindos de estados das regiões Norte e Centro-Oeste.

De acordo com o treinador principal do Cuiabá Arsenal, Kenneth Joshen, que foi o olheiro que indicou os jogadores mato-grossenses para a comissão técnica, serão quatro atletas do Distrito Federal, quatro do estado de Goiás, dois de Mato Grosso do Sul, dois do Pará, dois do Amazonas e 14 de Mato Grosso.

— Foi a primeira vez que a comissão técnica do Brasil Onças fez processos seletivos regionais. Antes era feita apenas uma peneira, no Sul ou Sudeste. Daí os atletas de todo país se deslocavam para lá. Mas isso mudou. Agora são quatro etapas. A primeira ocorreu no Nordeste, a segunda no Sul, a terceira no Sudeste e a quarta e última será no Centro-Oeste. No total são 182 candidatos de 18 estados e 39 times — explicou Joshen.

Para o presidente do Arsenal, Paulo Cesar Machado, o evento marca positivamente a história da equipe e do futebol americano de Mato Grosso. Segundo ele, é sinal de prestígio o clube ter sido designado como gestor da peneira.

— A diretoria do Cuiabá Arsenal, os colaboradores, jogadores, familiares e torcedores estão todos muito felizes por fazer parte, cada dia mais, da história da seleção brasileira. Seja ao enviar atletas, desde a primeira formação em 2007, ou ao apoiar logística e administrativamente os eventos dela. Ainda torcemos, por um dia conseguir trazer o Brasil Onças para disputar uma partida dentro da Arena Pantanal. Seria um momento ímpar de satisfação — avalia Machado.