Em sua estreia na Superliga, Itapema White Sharks opera milagre ao derrotar o São Paulo Storm de virada

#8 Clemes liderou o ataque catarinense para uma virada histórica em Paulínia. Imagem Storm/Facebook/Reprodução

Neste último sábado (15), o São Paulo Storm recebeu o Itapema White Sharks – que realizou sua estreia – em Paulínia, pela semana 2 da Superliga Centro-Sul. E o tempo em São Paulo não teve tempestade, os tubarões brancos surpreenderam os paulistas ao virar o score e vencer o confronto por 21 a 20.

Em um primeiro tempo dominado pelos mandantes, o Storm abriu o placar, no primeiro quarto, com um field goal de 37yd marcado pelo kicker #28 Felipe Gadeilha, em seguida, a tempestade ampliou a diferença com um touchdown anotado pelo wide receiver #18 Jeff Henderson, que recebeu um passe de 20yd do quarterback #8 Diego Clouston. No segundo período, Clouston conectou o tight end #9 Luiz Domingues em lançamento de 35yd para TD. Ambos os PATs foram acertados por Gadeilha. A reação dos White Sharks ocorreu em seguida, quando o quarterback #8 Igor Clemes encontrou um gap no meio da defesa paulista, o catarinense correu 34yd para ultrapassar a goal line. O kicker #10 João Paulo Mattos mandou a bola entre as traves. 17-7.

Na volta do intervalo, Clemes encontra o wide receiver #11 Marcos Vinícius Almeida em um passe de 14yd para TD. Mattos completa o extra point. O Storm ampliou a vantagem com um field goal de 38yd de Gadeilha. Porém, em uma trick play bem executada no último quarto, Clemes entrega a bola para o running back mexicano Diego Alonso, que lança a bola para wide receiver #81 Alexandre Girolometto Jr. dentro da endzone para marcar o TD. Mattos virpu o duelo a favor dos visitantes.

A emoção estava a flor da pele e com o ataque do Storm em campo, os paulistas partiram para seu último e derradeiro drive. Com poucos segundos no relógio, a equipe ofensiva posicionou a bola para um field goal de 25 jardas, entretanto, a chance da virada foi desperdiçada por Gadeilha. Final 20-21.

— Em um campeonato equilibrado onde todas as equipes possuem diferenciais, derrotas como essa não são impossíveis. Teremos de redobrar o esforço para nos recuperar e a vitória é uma obrigação — comentou o head coach do Storm, William Zapparoli.

Para conquistar a virada, o head coach Bertu Fernandez chamou a atenção da equipe na sideline para vencer os obstáculos e superar os desafios.

— O coach nos chamou na sideline e falou: ‘o futebol americano joga com o coração, eles são maiores, mais fortes, mas vamos nos unir e vamos para cima’. Quando chegou na virada, foi uma loucura. Igual ao jogo contra o Santa Maria Soldiers (Liga Nacional/2014) que a gente ganhou no segundo overtime, e com uma vitória que todo mundo sai gritando [gritos]. Foi animal — comentou o safety #40 dos White Sharks, Carlos Constantinov Junior.

Com o resultado, o Storm mantém a quarta colocação com campanha 1-1. Já os White Sharks ficam loga atrás com retrospecto 1-0. Na próxima rodada os paulistas entram em bye. Enquanto que os catarinenses encaram o Coritiba Crocodiles (1-1), em Curitiba, no dia 29 de agosto.