Barozzi comanda primeiro triunfo do Rondonópolis Hawks contra o Sorriso Hornets na história

#11 Barozzi liderou a unidade de ataque do Rondonópolis Hawks para triunfo dentro de casa. Foto Omar-Tracy Ham Schrock/Divulgação/Futebol Americano Brasil

Uma partida para entrar para história do Rondonópolis Hawks na vitória sobre Sorriso Hornets por 25 a 22, na tarde deste sábado (17), no Estádio Municipal Lutero Lopes, em Rondonópolis. O confronto valido pela semana 8 do Brasil Futebol Americano (BFA) marcou a primeira vitória dos rondonopolitanos em cima do time do norte, a definição de quem sairia vencedor veio apenas a três segundos do fim do jogo com um passe desviado pela defesa dos Hawks dentro da endzone.

Confira a classificação do BFA

Com estilos de jogo diferentes Hawks e Hornets mostraram em campo a força do futebol americano jogado em Mato Grosso, enquanto o quarterback Edilson Leite, dos Hornets, de forma clássica optava por jogadas de passes, do outro lado Matheus Barozzi, que substituía o quarterback Bozo machucado, surpreendia a defesa adversária com corridas explosivas.

Para o head coach Eduardo Narvaes a chave para o triunfo diante do forte Sorriso foi o plano defensivo funcionar.

— Nossa defesa voltou a jogar e ser a defesa que foi no ano passado, com união e muita alegria de jogar. Já temos que pensar no próximo jogo, onde os Hornets continuam sendo o favorito, onde temos que nos preparar para uma viajem longa, eles vão estar mordidos pela derrota, mas nosso objetivo é ganhar — comentou.

Já o técnico principal do Sorriso Hornets, Paulo Barcelos, destacou o alto nível da partida, demonstrando a forte preparação dos times do estado.

— Esta divisão exclusiva de times de Mato Grosso é muito equilibrada, para nós é muito gratificante jogar com grandes equipes como Hawks, Cuiabá Arsenal e Sinop Coyotes. Com resultado ficou tudo embolado e não temos tempo para lamentar a derrota, agora é planejar para o próximo confronto — disse.

Um dos destaques do ataque, com quase 200 jardas corridas, um passe para touchdown e dois touchdowns corridos, Barozzi definiu a vitória como no melhor estilo Rondonópolis Hawks.

— Nos Hawks é sempre assim de forma sofrida, essa vitória veio nos últimos segundos e mesmo jogando contra um time duro e com excelentes jogadores nós conseguimos jogar melhor e vencer. Hoje estamos satisfeitos com o que entregamos em campo, agora é treinar para o próximo compromisso e manter o nível de jogo — analisou.

O resultado coloca o Rondonópolis Hawks na segunda posição da Conferência Centro-Oeste com campanha de 2-1. O programa volta a campo no final do mês diante do mesmo Sorriso Hornets, com as datas entre 31 de agosto ou 1º de setembro, em Sorriso. O Sorriso Hornets segue na liderança da chave com também 2-1.

O jogo

No primeiro quarto de muito estudo, as defesas levaram a melhor e o placar ficou em branco, com algumas trocas de posse de bola. No segundo quarto, a partida acelerou e o time visitante abriu os trabalhos com um passe de Leite de 40 jardas dentro da endzone para o recebedor Diego Luiz, com ponto extra convertido.

Em seguida os Hawks diminuíram, em jogada rápida no meia do campo, Barozzi lançou para o americano Tra Fletcher na linha de 30 jardas que apenas correu em direção a endzone, o ponto extra foi bloqueado pelo times de especialistas do Sorriso.

No final do primeiro tempo, na tentativa de conexão com Fletcher na redzone, Barrozi foi interceptado, mas que não resultou em nada com o relógio marcando o fim do segundo quarto. 6-7.

Na volta do intervalo, a impressão é que o time visitante veio disposto a definir o jogo. Entretanto, apareceu a defesa dos Hawks com intensidade para anular o jogo aéreo dos Hornets. Um exemplo foi do fumble forçado duas vezes na mesma jogada na linha de 20 jardas do campo defensivo, o que resultou em um touchdown após corrida 55 jardas do quarterback Barrozi, que quebrou alguns tackles e colocou os Hawks na frente, com outro ponto extra bloqueado.

Em uma campanha recheada de faltas do Sorriso, o Rondonópolis Hawks aproveitou para ampliar a vantagem novamente com Barozzi, que partiu da linha de 10 jardas aproveitou os bloqueios e entrou fácil na endzone, na tentativa de conversão não houve sucesso.

O último quarto da partida reservava as maiores emoções do jogo, e os Hornets perdendo por duas posses de bola tratou de diminuir o placar como passe de Leite para recebedor, que com um bloqueio fundamental foi para endzone. O special team visitante ainda descontou com o try de dois pontos.

Com três minutos para fim do jogo, Ourique entrou na posição de quarterback e o objetivo era claro gastar o relógio. Mas lançou para a interceptação e os Hornets voltaram para o jogo sem sucesso parados pela atenta defesa do time da casa.

Com a posse de bola, os Hawks chegaram na redzone adversária e com pelo menos 14 snaps e muitas faltas dos Hornets não conseguiu pontuar e ainda sofreu uma interceptação retornada para pick six, feito realizado pelo linebacker americano Terrence Bailey, com ponto extra convertido, os Hornets viraram a partida a pouco mais de um minuto para fim.

Mas, a resposta veio na jogada seguinte, Fletcher saiu da linha de 18 jardas e retornou para touchdown. O placekicker Zé Vitor conferiu o PAT.

Com relógio marcando 3 segundos para fim, a derradeira tentativa do time visitante, Leite buscou o passe no fundo da endzone, mas foi defletado pelo conerback Toni que garantiu a vitória do Rondonópolis Hawks por 25 a 22.

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias e curta-nos no Facebook.

Leave a Comment