October 19, 2021
Iniciativa de educadores sociais apresentou um misto de flag football com futebol americano tackle para os jovens da Casa de Nazaré. Foto Henrique Riffel/Futebol Americano Brasil

Futebol americano é ferramenta de socialização em Porto Alegre

Tempo aproximado de leitura:3 minutos, 38 segundos

Iniciativa de educadores sociais apresentou um misto de flag football com futebol americano tackle para os jovens da Casa de Nazaré. Foto Henrique Riffel/Futebol Americano Brasil

O esporte sempre é muito bem visto como ferramenta de aprendizado e disseminação de valores sociais, em especial os trabalhados em grupos. O mais conhecido, claro, é o futebol da bola redonda, que é, normalmente, o mais visto em atividades envolvendo crianças e pré-adolescentes. Em Porto Alegre, com o incentivo dos educadores sociais e irmãos Andressa Silveira e Eder Silveira, de 26 e 31 anos respectivamente, o flag football tem ganho espaço no coração das crianças.

Veja como seria o chaveamento do campeonato gaúcho de 2020

Andressa e Eder fazem parte do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) da Casa de Nazaré, uma instituição conveniada com a Prefeitura de Porto Alegre através da Fundação de Assistência Social e Cidadania (FASC), atuando na área de assistência de crianças e adolescentes de 6 meses a 18 anos. Já o SCFV atende jovens de 6 a 14 anos.

Espectadores da National Football League (NFL) desde 2012, os irmãos perceberam no gridiron uma oportunidade de trazer algo novo e empolgante para as crianças.

— O interesse partiu da gente, na proposta de mostrar algo diferente para nossos educandos. Vimos que os jovens são muito vidrados no futebol e queríamos mostrar outros esportes para eles. O futebol americano foi o pontapé e conseguimos desenvolver a partir de uma pesquisa do meu irmão sobre como adaptar o jogo para as crianças — comenta Andressa.

Não há uma definição de periodicidade dos treinos, mas, a prática costuma acontecer na Praça da Associação Rio-grandense de Imprensa, na capital gaúcha. Muitas adaptações foram realizadas para as atividades. Foi improvisado um campo de 45 jardas pintado com cal, além de pylons confeccionados de forma artesanal.

— A parte de confecção é com o Eder. Ele consegue cones, espaguete de piscina e afins na instituição ou fora dela, por conta, e usamos das melhores formas. Tudo para dar uma experiência única para as crianças. Antes do Eder marcar as jardas com cal, a marcação era feita com copos de plástico e barbante, o que dificultava em dias de muito vento, pois não ficavam fixos no chão. A linha adjacente aos copos eram feitas com cones — lembra Andressa.

Tee e pylon são improvisados com materiais reciclados. Foto Henrique Riffel/Futebol Americano Brasil
Tee e pylon são improvisados com materiais reciclados. Foto Henrique Riffel/Futebol Americano Brasil

Juventude aprova a prática

A novidade chamou a atenção das crianças e o número de praticantes aumentou com o tempo, embora não haja um número fixo atualmente, pois, a rotatividade é grande, sobretudo no período que vivemos. Não só pela pandemia da SARS-CoV-2, o vírus causador da COVID-19, mas, também, por conta do rigoroso inverno gaúcho.

— A aceitação foi melhor do que esperávamos. Quando vimos, havia mais crianças interessadas a cada dia que passava, meninos e meninas. Em 2018 fizemos um evento nas propriedades campestres do Colégio Anchieta, no Morro do Sabiá, onde fizemos nosso mini bowl. As crianças entendem algumas regras, pelo menos as que são mais usadas nos jogos. Como o projeto ainda é muito novo e até então sem nenhuma finalidade concreta, ele é visto como recreação, mas sempre reforçamos a importância de estudar as regras do futebol americano — aborda a educadora.

Lembrando que o Futebol Americano Brasil incentiva que o jogo seja realizado com toda a segurança de jogadores e adeptos. Sempre use equipamento de proteção e respeite as regras do esporte.

Sobre a Casa de Nazaré

Fundada em 1987 pelas Irmãs Franciscanas Bernardinas em parceria com membros da comunidade local, a Casa de Nazaré promove diversas ações sociais junto à comunidade da Vila Nossa Senhora das Graças, no bairro Cristal, em Porto Alegre. Com foco no desenvolvimento de crianças e adolescentes garantindo os direitos fundamentais, proporcionando a melhoria na qualidade de vida das mais de cinco mil pessoas que residem na região.

A instituição é mantida através de doações, parcerias e projetos com órgãos públicos e empresas privadas. É possível realizar doações através dos seguintes dados bancários: agência 436, conta nº 409-5, Caixa Econômica Federal, ou através do e-mail casadenazare@brturbo.com.br. São pedidas doações de alimentos, roupas, brinquedos e equipamentos em geral. outras informações você encontra através do site www.casadenazare.com.br.

Sobre o autor

Leonardo Oberherr

Repórter e narrador. Graduando em Jornalismo pela Unisinos. Fundador do Portal Obertime
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
100 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias, no Instagram em @futebolamericanobrasil_ e curta-nos no Facebook.

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *