Obic Seagulls freia ímpeto do Fujistu Frontiers e conquista o Japan X Bowl XXXIV

Lee foi fundamental para a vitória do Obic Seagulls. Foto X League/Divulgação/Futebol Americano Brasil

Essa foi a décima primeira decisão do Japan X Bowl para o Obic Seagulls (オービックシーガルズ), depois de 7 anos de jejum, conquistam o seu nono título. O MVP da partida o running back #29 Lee Taku, de 25 anos, que teve 21 corridas para 111yd, foi determinante na conquista com dois touchdowns e ajudou a equipe a conquistar mais um troféu. A equipe tem um aproveitamento de 81,8% nas finais. A 34ª decisão do X Bowl aconteceu no dia 15 de novembro no Tokyo Stadium, em Tóquio. Foi aberto ao público com rigoroso protocolo de segurança. Os Seagulls, que não disputavam o bowl há quatro anos, venceram o Fujitsu Frontiers (富士通フロンティアーズ) por 13 a 7 e voltaram para o topo do Japão, onde se isolam como time com mais títulos.

Saiba como foi a temporada 2020 da X League

O cenário começou a brilhar pelo lado dos Seagulls ainda no primeiro quarto, quando o defensive back americano #21 Bronson Beatty, interceptou o compatriota e signal caller #3 Michael Birdson. O turnover deu ânimo ao roster anilado. Aos dez minutos, Obic se encontrava na linha de 1yd da goal line e Lee retardou a dive run para penetrar o D gap e entrar na endzone. O placekicker # 12 Takeru Yamasaki converteu o PAT.

No segundo quarto, aos sete minutos, os Seagulls voltaram a visitar a redzone dos Frontiers. O quarterback americano #11 Jimmy Laughrea executou o read option e entregou para Lee entrar no A gap e percorrer 7yd para anotar o touchdown. Desta vez, Yamasaki desperdiçou o extra point.

Antes do término do primeiro tempo, Birdsong liderou a unidade de Fujitsu para ameaçar a meta adversária. Aos 11 minutos, o americano utilizou o run pass option e conectou o wideout #85 Riki Matsui em um lançamento de 7yd para touchdown. O receiver aproveitou o seu 1.85m de altura para superar a marcação do cornerback #14 Masashi Fujimoto, de 1.75m, para realizar o catch quase no escanteio esquerdo da endzone. O kicker # 11 Hidetetsu Nishimura acertou o try. 7-13.

No segundo tempo em diante, as defesas intensificaram, sem pontuação durante todo o terceiro quarto. O atual tetra campeão teve a chance de virar o marcador, quando Birdsong colocou os Frontiers na linha de 2yd do campo de ataque. Mesmo com personnel 23, com dois sniffers, não foi suficiente para ultrapassar a goal line formation dos Seagulls, que forçaram um fumble em quarta descida na corrida de Birdsong.

Dentro do two minute warning, quando restavam 2 segundos para o término do confronto, Fujitsu chega ameaçar virada, mas a defesa evita o passe de Birdsong para o slot receiver #9 Jumpei Yoshimoto na endzone, em corner route, com o defensive back #4 Kubo Akira. Foi a última chance.

— Eu acreditei nos jogadores até o final. A vitória de hoje é finalmente o resultado dos treinadores, jogadores e toda equipe que sofreram juntos nos últimos sete anos. Quero agradecer aos meus colegas que foram pacientes e formaram essa equipe que existe agora — disse o head coach do Obic Seagulls, Makoto Ohashi.

Como tradição, a equipe ainda vai disputar a 74ª edição do Rice Bowl no dia 3 de janeiro de 2021 contra o campeão universitário Kansai Fighters. O Obic Seagulls tem sete títulos do Rice Bowl, onde também são o maior detentor de títulos e busca se isolar na liderança por aqui também.

O Fujitsu Frontiers vinha de uma sequência de quatro conquistas, favoritos ao título, mesma campanha que os Seagulls tiveram em 2010 a 2013. Se vencessem, seriam o primeiro time a conquistar cinco títulos seguidos, porém esse sonho não se realizou dessa vez.

— Consegui ser o MVP graças aos bloqueios da nossa linha ofensiva e do bloqueio também dos outros wideouts. Quero agradecer a todos os meus companheiros de equipe. Quero agradecer a todos os torcedores por terem vindo assistir essa partida mesmo com situação rigorosa de segurança devido ao coronavírus. Desde o momento em que comecei a jogar futebol, meu objetivo era ser o melhor no Japão. Não consegui alcançar esse objetivo na faculdade, não consegui mesmo depois de me tornar profissional aqui no time. Estou muito feliz por finalmente ter conseguido ser o melhor no Japão no quarto ano como profissional. Tentei jogar futebol americano fora do País, mas por conta da pandemia esse objetivo foi adiado. Enfim, agora posso retomar essa meta como o melhor jogador nacional. É muito importante e quero dar o meu melhor com um sentimento forte quando for tentar novamente ir pro exterior no futuro — comentou Lee.

Assista os highlights de Fujitsu Frontiers vs Obic Seagulls

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias, no Instagram em @futebolamericanobrasil_ e curta-nos no Facebook.

Leave a Comment