December 9, 2021

Rio de Janeiro Islanders leva a melhor fora de casa contra o Magé Barões

Tempo aproximado de leitura:3 minutos, 33 segundos

O Rio de Janiero Islanders largou na frente na Liffa. Foto Divulgação

Pela semana 2 da Liga Fluminense de Futebol Americano (Liffa), o Magé Barões encarou o Rio de Janeiro Islanders, no gramado do Esporte Clube Palmeira, em Magé, neste último domingo (3). Em uma disputa trucada nas trincheiras e pouco acerto de passes, os insulares levaram a melhor e derrotaram os nobres tricolores por 17 a 12.

Confira a classificação do campeonato carioca

Com o primeiro quarto em andamento, os mandantes iniciaram suas campanhas com o quarterback da casa #3 Bernardo, mas por inconsistência na produção, a comissão técnica o substituiu pelo backup #8 Roni Rodrigues, que atuou no Vasco da Gama Patriotas. Roni mostrou que tem liderança nos Barões, mas em algumas situações lançou bolas que por pouco viraram interceptações. Com as costas contra parede, o long snapper errou o hike e sem o controle da bola, o punter acabou por ver um safety a favor dos visitantes.

O segundo quarto passou em branco pelo controle fundamental das defesas, que controlaram as ações dos ataques. 0-2.

Na etapa complementar, o kick returner dos Islanders, Bruno, retornou um kickoff para touchdown. O special team de Rio de Janeiro desperdiçou o extra point. A resposta veio na campanha seguinte, Roni conectou o wide receiver #88 Gabriel Jiraya em um passe de mais ou menos 30yd para TD. A conversão de dois pontos terminou sem sucesso. Porém, o kicker dos insulanos #11 Vavo Calvet colocou a bola entre as traves num field goal de 25yd.

Na entrada do derradeiro período, o running back #17 Anderson Lynch encontrou um gap vazio na defesa laranja para virar o confronto a favor dos Barões. Novamente o erro no try evitou o aumento dos pontos. Só que a defesa tricolor não esperava que o jogo terrestre laranja conseguisse tomar a liderança no placar, o RB #34 Valle precisou percorrer cerca de 20yd para anotar o segundo touchdown dos visitantes. O 2pts conversion terminou falho. O elenco de Magé tinha a chance de virar pela segunda vez a partida. O time entrou na redzone e carregou a bola até a linha de 5yd, mas sofreu o turnover on downs sem marcar. Final 12-17.

Com o resultado, o Rio de Janeiro Islanders divide a liderança da Liffa com campanha 1-0 junto com Teresópolis Rockers e Macaé Oilers, entretanto ocupa a segunda colocação pelo saldo de pontos. O próximo compromisso será no dia 24 de julho, quando recebe os Oilers (1-0), na Cidade Maravilhosa.

Já o Magé Barões inicia a Liffa na penúltima posição com 0-1. O tricolor carioca tentará a reabilitação também no dia 24, quando visita a Capital para encarar o Botafogo Reptiles (0-1).

A partida na visão de Bruno Scofano

Jogo foi bem truncado. Primeira partida fullpad dos dois times que exploraram bastante o jogo terrestre. Foram pouquíssimos passes completos pelos dois lados.

O desempenho dos Barões

Os Barões começaram jogando com o QB Bernardo por todo o primeiro tempo, mas o substituiu quando o QB Roni Rodrigues chegou do treino dos Patriotas. Roni mostrou que tem liderança, realmente foi um líder em campo, mas em algumas situações lançou bolas que quase viraram interceptações bobas.

Correndo com a bola, Sodré conseguiu pouca coisa, mas Anderson Lynch foi um diferencial. Lynch tomou um fumble na sua primeira carregada e teve corridas ruins no início, depois que engrenou, ganhava mais de 5yd toda vez.

Na defesa, pouco trabalho da secundária, o LB #54 Diego Mucilon fez um bom trabalho nos tackles. Ele joga no Flamengo e já mostrava estar mais solto com os pads.

O desempenho dos Islanders

Pelo Islanders, Vavo Calvet foi o QB. Vavo é um veteranaço, mas hoje confiou muito nas corridas de seu bom corpo de RBs pra carregar o ataque. Quando precisou, conseguiu um passe longo para colocar o time em condição de pontuar e virar o jogo.

A OL do Islanders é sempre um diferencial, conseguiu abrir bons gaps, chegou no segundo nível e falhou poucas vezes.

Na defesa, um contraste entre jogadas de muita pressão ao QB dos Barões e espaço para longas corridas. O que mais chamou atenção foi a mudança do antigo RB #21 Leo Farah, que agora joga no setor defensivo.

Sobre o autor

Henrique Riffel

Jornalista e editor-chefe do Futebol Americano Brasil. Pós-graduado em Jornalismo Digital pela Famecos/PUCRS. Ex-colaborador do Pro Football e American Football International. Antigo produtor multimídia do Locast Project do MIT/EUA
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias, no Instagram em @futebolamericanobrasil_ e curta-nos no Facebook.

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *