September 28, 2021
União da Serra ficará próximo de pontos turísticos como o Parque do Salto Ventoso. Foto Edmilson de Arruda/Assessoria de Imprensa e Comunicação Social da Prefeitura de Farroupilha/Futebol Americano Brasil

União da Serra abre possibilidade de desenvolvimento do turismo esportivo em Farroupilha

Tempo aproximado de leitura:7 minutos, 15 segundos

União da Serra ficará próximo de pontos turísticos como o Parque do Salto Ventoso. Foto Edmilson de Arruda/Assessoria de Imprensa e Comunicação Social da Prefeitura de Farroupilha/Futebol Americano Brasil

O recente anúncio da chegada do União da Serra à Comunidade da Linha São João, em Farroupilha, aumentou a expectativa de fomento do futebol americano pelo interior do estado do Rio Grande do Sul. A Comunidade da Linha São João fica aproximadamente a 7km de distância do centro de Farroupilha. A parceria entre o time e a comunidade já foi abordada pelo Futebol Americano Brasil, mas, atrelado aos resultados esportivos que se esperam pela estrutura sendo montada pela equipe na região, fica, também, a expectativa pela atuação social e quais impactos o time pode realizar para a Comunidade.

Saiba mais sobre a mudança do Juventude para União da Serra

Conhecido pelos diversos trabalhos desenvolvidos em Caxias do Sul, enquanto a equipe ainda bradava o nome de Juventude, o presidente Eduardo Ferreira, comentou sobre como pode influenciar de forma definitiva os moradores da localidade.

— Ainda estamos estudando a melhor forma de contribuir assertivamente junto da comunidade. É um local mais retirado do centro da cidade, com poucos jovens e adolescentes residindo na região. Queremos contribuir muito, futuramente, com o aspecto social da região, mas, ainda, estamos planejando quais ações podemos realizar para sermos efetivos — comentou.

Regmont é anunciado como primeiro reforço do União da Serra

Morador da localidade, seu Ritacir comemora a chegada da equipe.

— Com certeza estamos muito felizes com a chegada deste esporte, que é diferente e vai nos ajudar muito em todos os aspectos, sejam eles esportivos, educacionais e até mesmo culturais, além de, é claro, aumentar a divulgação do trabalho da comunidade para os fãs deste esporte, fomentando a cultura — disse.

Enquanto Ferreira comemora a possibilidade de interagir com a comunidade e de fomentar a cultura na região.

— Sem dúvida nós queremos acrescentar à região. Se conseguirmos fazer com que as pessoas conheçam a comunidade por causa dos jogos de futebol americano, ou por causa do União da Serra, com certeza, será muito bom. Mas é importante destacar que vamos conversar com os moradores, para entender melhor quais são as necessidades deles e como nós podemos ajudar e qualificar o turismo da região — explicou.

Palavra do especialista

O Futebol Americano Brasil conversou com o comentarista dos canais ESPN e responsável pelo site Viajando por Esporte, Paulo “Mancha” D’Amaro, que traçou paralelos sobre o turismo esportivo dos grandes e pequenos centros com o caso do União da Serra.

D’Amaro destacou que há três formas da equipe interagir ativamente com o turismo da região. A primeira delas é em dias de jogos. Afinal, cerca de 50, 60 pessoas do time adversário irão enfrentar o União da Serra nesta localidade e viajam até lá. Este público consome, em muitas oportunidades, o almoço, a janta, nos locais próximos aos jogos e isso movimenta restaurantes e praças gastronômicas, ambiente riquíssimo em Farroupilha. Segundo, são potenciais clientes de outros comércios. Terceiro, esta fomentação da indústria passa, também, pelo trabalho de divulgação do time, realizando a publicidade da localidade, realizando propaganda de que o local é turístico, incentivando a vinda de familiares, e outras pessoas ligadas ao time, aumentando, assim, o fluxo de pessoas no dia do jogo.

— Isso é muito comum fora do Brasil, nas pequenas cidades americanas, por exemplo, quando há jogos de College Football, as pessoas vão para a cidade ver o jogo, mas acabam optando por passar todo o final de semana na cidade, escolhendo por, não só assistir ao jogo, mas conhecer as opções turísticas — afirmou.

O especialista aborda metas para que o União da Serra se inclua no turismo esportivo.

— Num segundo momento, quando o time tiver mais relevância no cenário do futebol americano, e o nome estiver mais fixado, aparecendo na mídia tradicional, no Globo Esporte, no ESPN League, no noticiário, aí sim, as autoridades locais podem também usar o time como forma de mostrar a região e o turismo da região. Desde um press release que você envia para a imprensa, para divulgar o jogo, aproveitar para não só divulgar o jogo, mas, também, as atrações turísticas. O exemplo máximo disso é o Super Bowl. O material de divulgação do Super Bowl, não é somente sobre o Super Bowl, é, sim, um material de divulgação onde a cidade é sede. Mostram as festas, todos os locais turísticos da cidade. Claro que pode ser feito na micro-escala, também. Aliás, deveria ser feito na micro-escala. Aproveitando o evento esportivo para divulgar o turismo na região — indicou.

Com o time ainda mais conhecido, o ápice seria uma interação entre os agentes turísticos e o futebol americano, não só o time divulgar a região, mas, o contrário também. Além de fomentar parcerias entre todos.

— Não custa nada, por exemplo, para uma vinícola patrocinar o time e expor isso, divulgando seu produto e o time. Hoje em dia a maioria das vinícolas tem uma visita guiada. Essa visita pode e deve ter elementos além da vinicultura e da viticultura. Nos Estados Unidos, onde visitei, as vinícolas têm, por exemplo, painéis de parceiros comerciais que muitas vezes nada tem a ver com vinho, mas que são parceiras e você acaba conhecendo esse produto, essa empresa, durante a visita — complementou.

Estes aspectos são, sem dúvidas, no contexto em que os jogos voltarão a ocorrer, com público, não-pandêmico.

Comparando com outros cases

Para entender melhor o contexto em que o time está inserido, considerando a distância de uma grande metrópole, Damaro ainda relembra que isso é mais comum no College Football dos Estados Unidos.

— A maioria das universidades americanas ficam em cidades pequenas, então o futebol americano se torna a maior atração da cidade. Muitas vezes o torcedor adversário vai para assistir ao jogo, mas aproveita para conhecer a região. Isso nos Estados Unidos é mais frequente, no Brasil, não há notícia disso. Na NFL isso é bem raro, pois, através dos tempos, o futebol americano sofreu com uma migração dos times para as grandes cidades, então, da “velha NFL”, o único time que ainda se manteve numa cidade menor foi o Green Bay Packers que usa muito o esporte para atrair o turismo para aquela região. Mas, outros times são de cidades grandes, exceto alguns mais novos, como o Jacksonville Jaguars, que é de uma cidade não tão grande, mas nem tão pequena, além de ser uma cidade num estado já conhecido pelo turismo. Jacksonville, por exemplo, é na Flórida. O exemplo para este caso vem, mesmo, do futebol americano universitário — explicou.

Ações públicas na região

Para o ex-Secretário de Desenvolvimento Econômico e atual vereador de Farroupilha, Roque Severgnini (PSB), a facilitação do acesso por via terrestre atrairá novos turistas.

— Iniciamos um programa de asfaltamento rural e essa comunidade recebeu uma parcela de asfalto, e vai receber, ainda neste ano, mais um trecho. Deixamos verba, já está licitado, e contratado, inclusive. A região deverá ser contemplada com mais 1km de asfalto, chegando muito próximo de onde a equipe estará instalada — comentou.

Em 2019, de acordo com informações da Prefeitura de Farroupilha, 1,5km de asfalto já foram instalados para facilitar o acesso à região da Comunidade da Linha São João.

O atual Secretário de Desenvolvimento Rural, Fernando Silvestrin, informa que ainda faltam 2km de asfalto para ter todo o acesso à comunidade melhorado, mas, ressalta que com as obras já licitadas e mencionadas pelo vereador Roque, até o final do ano, apenas 1km ainda necessitará de obras.

Sobre a comunidade

Segundo informações do vereador Savergnini, a região da Comunidade da Linha São João possui como principal ganho econômico o cultivo da uva. Mas também destaca o trabalho das famílias que cultivam hortifrutigranjeiros.

— É uma região também muito focada no turismo. Logo adiante nós temos o Salto Ventoso, uma queda d’água tão grande quanto a de Canela. Um público muito grande frequenta aquela região — disse.

Conheça a cidade de Farroupilha

Silvestrin, que também é morador da Comunidade da Linha São João, apresenta a cidade com algumas de suas características.

— É uma cidade que tem, hoje, aproximadamente 80 mil habitantes, uma economia diversificada na indústria, comércio e prestação de serviços, além de uma agricultura muito pujante. O setor primário corresponde a 12% do PIB da cidade. É uma região muito linda, sobretudo no interior e suas belezas naturais. Temos também o envolvimento turístico, com a queda do Salto Ventoso e o santuário da Nossa Senhora de Caravaggio, que recebe, anualmente, cerca de 2 milhões de pessoas por ano. A cidade é a terceira maior produtora de uvas do Brasil e somos o maior produtor da uva moscato, conhecida por ser usada em vinhos mais adocicados e espumantes — revelou o secretário.

Sobre o autor

Leonardo Oberherr

Repórter e narrador. Graduando em Jornalismo pela Unisinos. Fundador do Portal Obertime
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias, no Instagram em @futebolamericanobrasil_ e curta-nos no Facebook.

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *