October 17, 2021

Betim Bulldogs firma acordo com Cruzeiro para mudar a marca do programa de futebol americano

Tempo aproximado de leitura:3 minutos, 37 segundos

Betim Bulldogs assume as cores do Cruzeiro Futebol Americano. Foto Click & Sound/Divulgação/Futebol Americano Brasil

Com Tiago Munden

Na última terça-feira (6), a direção do Betim Bulldogs anunciou a parceria com o Cruzeiro Esporte Clube para colocar o programa de futebol americano como parte da entidade de Belo Horizonte. A equipe passará a se chamar Cruzeiro Futebol Americano.

Saiba como foi a temporada 2019 do BFA 2

— O Cruzeiro é reconhecidamente uma das marcas mais importantes e expressivas do esporte e a nossa intenção é, além do futebol, expandir para outras modalidades, com fortes parcerias, valorizando o esporte clube do nosso nome. Retomar o projeto do futebol americano, que também já foi campeão, nos deixa muito felizes. Continuamos trabalhando forte no dia a dia em grandes projetos como estes, sempre com o objetivo de fazer do Cruzeiro um clube cada vez mais forte — dissse o presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues.

Pelo lado dos Bulldogs, o presidente da equipe de futebol americano, Júlio César Ribeiro, crê que a união entre as duas entidades desportivas pode trazer frutos a ambas as marcas.

— Acreditamos que o Cruzeiro vai potencializar os trabalhos de formação que temos em Betim, trazendo novos torcedores e possibilitando novos parceiros para manutenção e ampliação. Nosso objetivo é atender a um número maior de jovens em nossas categorias de formação, buscando atuar principalmente em regiões de situação socioeconômica mais precária — contou.

Como funcionará o acordo

A convenção entre as partes estipula que será somente cedência da marca Cruzeiro Esporte Clube ao Betim Bulldogs, algo relativamente comum entre acordos com clubes de futebol e programas de futebol americano no País. O Cruzeiro não investirá valores financeiros na modalidade, ou cederá parte da atual infraestrutura.

— O Cruzeiro entra com sua marca, que é o maior bem do clube. Hoje, o escudo do Cruzeiro é reconhecido e respeitado em todo mundo e acreditamos que isso já será o impulsionador do projeto. Sobre utilização de dependência não foi discutido isso porque nossa intenção é continuar treinando e mandando os jogos em Betim — explicou.

Atualmente, o Cruzeiro recebe o fornecimento de material esportiva da Adidas. Entretanto, não houve formalização se os Bulldogs terão uniformes da empresa alemã ou se seguirão com a terceirização dos produtos. Segundo Ribeiro, os equipamentos do time serão apresentados em um futuro próximo.

Por outro lado, a parceria não interfere nos contratos dos atuais patrocinadores, a Hinova e Grupo Sada.

— Já temos alguns patrocinadores fechado e outros em negociação, a Sada já era um apoiador dos Bulldogs através de Lei de Incentivo ao Esporte, a Hinova será o patrocinador master nestas primeiras temporadas, além deles seguimos com a Academia Betim Fitness e a Clínica In.Corpore — apontou.

Um ponto que levanta discussão na nota publicada pelo Cruzeiro em seu próprio site é sobre a conquista da edição de 2017 do Brasil Futebol Americano (BFA). Ainda há um certo conflito histórico para definir quem foi o vencedor do certame brasileiro, uma vez que o o CNPJ utilizado fora do Belo Horizonte Get Eagles.

— Isso para mim é questão de ponto de vista e um assunto bem polêmico, sem dúvida os títulos foram conquistados pelos Get Eagles, que tem o CNPJ campeão. Mas, se a gente for atribuir o título somente ao CNPJ podemos concluir que o Atlético Mineiro não é campeão nacional e sim somente os Eagles. Uma coisa que não muda é a história, quando se consultar os arquivos da temporada 2017, fotos, jornais, qualquer que seja a fonte a imagem que vai estar lá é a imagem do Cruzeiro. No meu pensar é questão inclusive de respeitar a história dos Eagles, no periodo — argumentou Ribeiro.

A história do Cruzeiro com o futebol americano

O Cruzeiro já teve unidades de futebol americano em épocas passadas. Em 2017, junto com o Grupo Sada, investiu na modalidade através do programa do Belo Horizonte Get Eagles. O que rendeu os títulos da Copa Minas e nacional. O acordo durou apenas uma única temporada.

Em 2018, o Cruzeiro tentou viabilizar o retorno no futebol americano com o Juiz de Fora Imperadores. Diferente dos Get Eagles, o negócio com os Imperadores durou apenas três meses e não obteve triunfos desportivos. De acordo com o time de Juiz de Fora, a dificuldade logísitca entre as cidades e o alto custo de operação impediram a continuação do programa.

Sobre o autor

Henrique Riffel

Jornalista e editor-chefe do Futebol Americano Brasil. Pós-graduado em Jornalismo Digital pela Famecos/PUCRS. Ex-colaborador do Pro Football e American Football International. Antigo produtor multimídia do Locast Project do MIT/EUA
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Comentários? Feedback? Siga-nos no Twitter em @fabrnoticias, no Instagram em @futebolamericanobrasil_ e curta-nos no Facebook.

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *